E aí pessoal! Sou Lucas Almeida, trazendo a continuidade da série Carreira Brasfooteira. Leia mais!


Chegou o dia de disputarmos o 1º jogo da final do estadual contra o Grêmio. Fiquei muito preocupado, pois a equipe adversária não perdeu muitos jogos para nós. Jogaríamos em casa, mas mesmo assim, o clima era tenso.

Preparação

Coloquei o time  para jogar em um 3-5-2. Teríamos que conseguir um empate ou uma vitória para que tivéssemos alguma chance.

O primeiro tempo

Muitas jogadas com perigo para ambas equipes, porém, essas jogadas foram desperdiçadas, deixando o primeiro tempo com um placar vácuo de 0x0.
De volta ao segundo tempo
Fiz algumas alterações básicas, somente por motivos de cansaço.

O segundo tempo

A equipe do Grêmio dominava totalmente o jogo. Conseguimos nos ajustar no setor defensivo, impedindo a equipe adversária de penetrar em nosso campo com facilidade. O segundo tempo acabou também sem gols. 0x0






Decisão do estadual

O clima era tenso ao extremo. Sabíamos que tínhamos que ganhar o estadual para que tivéssemos alguma chance no Campeonato Brasileiro.
Usei uma formação diferente para o jogo final. Fiquei nervoso quanto a escolha, mas minha decisão foi esta: 4-4-2 com estratégias defensivas.

Primeiro tempo

Foi um péssimo tempo para nossa equipe. Ao ver Kléber marcar para o Grêmio aos 20', fiquei muito mais sem confiança quanto ao título do estadual.
De volta ao segundo tempo
Não fiz nenhuma alteração. Só uma conversa bem rápida com os jogadores:

Eu: Vocês sabem qual nossa meta? Nossa meta é vencer! Como querem vencer sem focar no que esta sendo feito? Vocês estão jogando o jogo e não assistindo! Quero que se esforcem ao máximo para ganharmos este título.
Time: um, dois,três... JUVENTUDE!

Segundo tempo

Ver nosso atacante Bérson marcar um belo gol aos 24''  foi fantástico! O jogo estava empatado até quando nosso atacante Ronaldo marcou outro gol, aos 6'. Conseguimos segurar o placar e vencemos!


Alguns metros antes da saída do estádio, um repórter me abordou:
Repórter: Olá Lucas. poderia nos dar uma palavrinha?
Eu: É claro, pode falar.
Repórter: O que você me diz em questão de sua campanha com o Juventude?
Eu: Ninguém acreditava em nosso trabalho. Aos poucos fomos ganhando confiança da torcida, cujo foi um fator muito importante para esta conquista. E para os que disseram que não conseguiriamos isso, podem anotar: Isso é só o ínicio de uma brilhante carreira.

~ Campeões ~


Continua no próximo episódio...